REGRAS PARA VIAJAR DE MOTO EM GRUPO

Dicas para viajar de moto.

Passeios em grandes comboios requerem um atenção redobrada.

Dicas para viajar de moto.

 

Muitas situações podem comprometer a segurança dos motociclistas e devem ser evitadas:

– Conversar com o piloto ao lado

– Se aproximar demais lateralmente dos demais pilotos, principalmente em velocidades superiores a 40 km/h

– Sair para o acostamento sem sinalizar

– Cruzar pistas que rodam no mesmo sentido para fazer uma conversão

– Cruzar pistas em sentido contrário sem aguardar no acostamento

– Acelerar ou desacelerar bruscamente sem sinalizar

 

Bom, essas são situações que costumam gerar confusão, mas é importante sempre estar atento aos movimentos do líder e do grupo.

 

REGRAS BÁSICAS PARA COMBOIOS DE MOTOS

 

ANTES DO PASSEIO

– Verificar se documentos dos pilotos e das máquinas está em dia. Nunca saia em comboio com a documentação atrasada.

– Verificar óleo, todas as luzes, relação da moto, lubrificação das correntes, buzina, aspecto geral de cabos de embreagem, acelerador e freios

– Verifique os freios: pastilhas, lonas, nível do fluido, e o estado dos pneus

– Suspensão e bateria também devem ser checados

 

NO DIA DO PASSEIO

– Estar no ponto de encontro, no horário marcado para a concentração com motos abastecidas e pneus calibrados

– É sempre bom levar capa de chuva ou roupas impermeáveis

– Prestar atenção ao briefing que será feito pelo líder do comboio

 

FORMAÇÃO

Sempre manter distância de 2 segundos do membro à sua frente; manter a distância de 1 segundo do membro que está na sua diagonal.

Dica: para calcular essa distância, visualize um ponto à frente na pista. Na passagem da moto à sua frente, conte MIL E UM, MIL E DOIS. Esse é o tempo de 2 segundos

A melhor posição para rodar nas estradas é a formação cruzada. É a formação que favorece a segurança de todos os integrantes uma vez que cada moto terá espaço ao seu redor para alguma manobra de emergência.

É importante que todas as motocicletas do comboio ocupem a mesma faixa para permitir a livre circulação dos outros veículos.

Observe o desenho abaixo:

Distância segura para viagens em grupos de motos. Formação cruzada

 

 

Mas algumas vezes, seguindo o critério do líder, a formação poderá ser alterada para uma fila única. Normalmente essa formação é utilizado quando rodamos por estradas mais sinuosas.

 

Passeios de moto. Distância de 2 segundos entre motos quando estamos viajando em grupo

 

Ao adentrar cidades, andando em velocidades bem baixas, nós podemos também assumir a formação lado a lado, pois permite uma melhor compactação do grupo.

 

PRESTE ATENÇÃO:

– Não sair da formação

– Não ficar ziguezagueando

– Não ultrapassar a moto que vem à frente

– Não andar lado a lado quando em velocidades superiores a 40 km/h (a menos que seja uma orientação do líder)

– Não conversar com os companheiros

– Não acelerar nem reduzir bruscamente

– Utilizar sempre a mesma faixa de rodagem do grupo

– Não ultrapassar o líder nem fique para trás do ferrolho

– Mantenha distância constante

 

ORGANIZAÇÃO DO COMBOIO

Os grupos com mais de 6 ou 8 motos em geral necessitam ser organizados. Essa organização começa com a escolha do líder e do ferrolho, ambos devem ser motociclistas experientes.

Líder: deve ser o motociclista que conhece bem os sinais para viagens de moto, e precisa conhecer bem o percurso. Ele fica atento ao deslocamento do grupo e controla a velocidade para que o grupo rode coeso

Ferrolho: normalmente um motociclista mais experiente e que possua uma máquina possante, que permita uma rápida ultrapassagem para chegar ao líder, caso alguma das motos precise parar na estrada.

Muito bom quando líder e ferrolho possuem intercomunicadores, que facilitam a comunicação entre eles.

 

Em comboios maiores que 15 ou 16 motos, convêm também nomear um anjo, um motociclista que vai circular em geral ao lado do grupo, garantindo a coesão e impedindo que outros veículos entrem no meio da formação. O anjo deverá também ficar atento a todos os membros, avisando o líder sempre que alguém precisar parar.

 

Em comboios maiores, com mais de 25 motos, convém repartir o grupo em vários grupos menores de 10 ou 12 motos. Esses grupos vão rodar juntos, na mesma formação. O grande problema em grupos grandes é dar acesso aos outros veículos às saídas e entradas das estradas. Nesses casos, o grupo pode se abrir para permitir a passagem de outros veículos se aproximando novamente assim que possível. Normalmente essa organização é feita pelos meios, membros também com experiência nas estradas, que auxiliam na formação do grupo.

 

 

GESTOS PARA VIAGENS DE MOTO EM GRUPO

Para facilitar a comunicação entre os motociclistas, existem alguns gestos que são conhecidos universalmente. Colocamos abaixo os mais comuns e que todos devem conhecer.

O líder fará os gestos para a organização do grupo. Por estar  em primeiro lugar, normalmente as situações serão sinalizidas primeiro pelo líder; essess gestos deverão ser reproduzidos pelos demais membros do grupo para que os pilotos que vêm mais para trás também tenham conhecimento do que se seguirá…

Mas, caso alguém precise parar ou aviste um buraco na pista, ele deve sinalizar para os membros que o seguem.

 

Sinais para motociclistas. Viagem de moto em grupo

 

 

O quadro acima é um resumo dos sinais… As imagens originais são do blog carpemototurismo.blogspot.com.br

 

Para melhor visualização dos gestos (imagens com movimento) acesse: http://andarilhar.com/2014/11/15/gestos-para-viagens-de-moto-em-grupo/

 

 

About the author

Heloisa Gaspar

Analista de SEO por profissão. Motociclista por opção...

Readers Comments (5)

  1. É preciso autorização da Policia para comboio acima de 7 motos?

    Responder
    • Oi Gilso, essa lei que o pessoal está comentando não se aplica a comboios de moto, pelo menos não da forma como tem sido comentado… Recentemente um grupo no Nordeste recebeu uma multa por conta dos deslocamento do comboio… É preciso avaliar quão grande é esse comboio, se está prejudicando o acesso de outros veículos aos acessos e saídas das rodovias, enfim, se está prejudicando o trânsito. A legislação fala em evento com organização prévia, mas n~]ao estabelece o número de motos permitido…
      tpe onde eu sei, houve uma decisão do chefe da comissão de fiscalização do transito, órgão federal, que diz que: “Comboios que respeitam as normas de circulação e conduta do capítulo III do CTB e não interferem no trânsito, NÃO podem ser considerados eventos.”

      Acho que o ideal, ao se deslocar em grandes comboios (vamos falar acima de 12 ou 15 motos) que o comboio ande com separação um pouco maior a cada grupo de 8 ou 10 motos, sabendo com antecedência em quais pontos do roteiro existem os acessos, sempre pensando na velocidade permitida e não andar muito abaixo dela, nem acima, enfim… O bom senso deve imperar.
      Se estiver organizando um passeio com muitas motos, não custa enviar um ofício às autoridades. Pelo menos essa foi uma orientação que recebi de um policial rodoviário federal!
      Abs

      Responder
  2. Ótima matéria. Só uma correção: na contagem “mil e um, mil e dois” temos 1 segundo de intervalo, pois 1002-1001=1. Logo, a contagem deve sempre começar do “mil”. Já vi várias matérias sobre distância de segmento cometendo o mesmo erro. Valeu, galera! Boas viagens!

    Responder
  3. Excelente matéria! Dicas valiosas para grupos, principalmente para os em formação. Parabéns!!

    Responder
  4. Valeu Heloisa, as dicas são importantes e muitos motociclistas não as conhecem, assim como eu.

    Responder

Leave a comment

Your email address will not be published.


*